De au pair para au pair

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Na última quarta-feira, encontrei a primeira au pair brasileira dos Ackermann, família para a qual eu vou. O que motivou o encontro foi o fato dela, Magali, querer mandar presentes pros guris.Como tinha que ir visitar a Tita (que me recebeu com uma linda placa escrita "Bastião"), que mora em Nova Petrópolis - mesma cidade da Magali, já encontrei com as duas. 

Tita e seu meigo e encantador cartaz para me receber.

Além de me falar um pouco sobre o dia a dia na Alemanha, ela também me deu um monte de dicas sobre como lidar com os guris e suas malandragens, sobre o que levar, etc. Além de me dar um presente pra não esquecer do Brasil (um chaveiro em forma de chuteira com a bandeira nacional). Ah, e ela já me falou sobre a adoração dos guris por futebol e sobre os tranquilos jogos de futebol alemães e, especialmente, torcedores, sem gritos, pulos e socos como nós brasileiros. A Magali também me disse várias coisas sobre a família que eu não sabia, como o fato da mãe ser francesa e a casa ter quatro andares e elevador (mas, felizmente, não vou ser eu a responsável pela limpeza.)

Magali e eu na praça de Nova Petrópolis, uma linda cidade.

Além dela, a Fernanda, que é a atual au pair e fica até sábado na família, também me deu várias dicas sobre o que levar. Por exemplo, jamais imaginei ter que levar um biquíni pra Alemanha abaixo de neve. Graças ao aviso da Fernanda, que me disse que a família adora ir pras piscinas que têm lá, fiquei semanas atrás de um biquíni legal (seja uma guria grande com um pouco de peito e descubra a dificuldade de encontrar um biquíni que não fique alienígena no teu corpo). Depois de muita andança, na semana passada consegui esquecer essa preocupação. 

Biquíni resolvido, hora de pensar em outra pequena-grande preocupação: tomadas. Preciso levar um conversor que torne possível o carregamento do laptop, do celular e das pilhas da máquina fotográfica, né? Depois de questionar meio mundo, inclusive o Meinstre Google, a Fernanda me tranquilizou: "Traz só um T antigo que tá resolvido, é como nossas antigas tomadas." Ou seja, uma preocupação a menos!

Faltam menos de duas semanas para a viagem e eu nem comecei a fazer a mala (apesar da mãe já ter me dado todo o estoque de remédios que ela fez pensando na minha viagem). Hoje e amanhã tenho festas de despedidas aqui em casa, hoje com os meus colegas de jornal e amanhã com os padrinhos. Tem um monte de amigos que ainda não consegui ver, mas vou tentar correr na próxima semana. Vamos ver se dá pra fazer tudo! 

Bis bald!

Ah, sim, e na passada por Nova Petrópolis aproveitei pra conhecer a casa que um colega meu de curso está reformando, também conhecido da Tita, que aproveitou pra me usar de modelo e tirar uma foto do belo lugar (até coloquei como foto de perfil, já que me disseram na última semana que eu estava muito diferente na anterior. Creio que, nessa, pareço eu, né? 
Teve até quem achasse que eu já tava na Alemanha...

1 comentários:

Pandora disse...

Coisa linda a Tita terminando de sacralizar o seu honorável titulo: "Bastião"