Próxima parada: Berlin

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Essa semana está anormalmente movimentada. No domingo, emendei o torneio de futebol do mais velho dos guris com um concerto de acordeon. Um baita concerto, diga-se de passagem. Descobri que, afinal, minha emoção não é (só) pelos gaiteiros, mais sim pela gaita em si. Ver uma orquestra só de acordeon foi fantástico. Eu ainda preciso criar vergonha na cara e me meter a aprender só pra eu me emocionar comigo mesmo (nem que eu toque pessimamente). Aí sai correndo do concerto pra ouvir o Grenal. Ou seja, horas na rua.

Na segunda também tive uma manhã corrida, em razão de ter que voltar em casa pra pegar umas coisas pra levar pro mais novo no Kindergarten, aí caminhei até o outro lado da cidade pra ir nos Correios, que estavam lotados, então foi caminhada à toa. O dia encerrou com o pessoal do jornal me avisando que minha mãe tinha passado lá e que foi recebida aos gritos pela Alexandra. Aí me diverti imaginando minha mãe, ao ser indagada de como eu estava ou algo do tipo, respondendo: "Passei dias sem conseguir falar com ela, já que não conseguia ligar pra lá, mas ela tá bem. Se bem que, sabe como é a dona Ana, nem quer saber de ligação toda hora. Ontem ela atendeu o celular me xingando porque liguei no horário do Grenal." Tenho certeza que ela arrumou um jeito de expor um discurso bem semelhante a esse. 

Já na terça, outra razão pra ir dormir faceira. Acho que não registrei aqui, mas no meu segundo dia na família, a Gastmutter disse que, como meu aniversário cai na Páscoa e eles sempre vão pra casa dos pais dela na França, eu ia junto, porque de maneira alguma eu poderia ficar sozinha. Só que, como não teria espaço no carro pra ir com eles, eu iria de trem (e eles me pagariam). O problema é que, além de cara, a viagem é absurdamente longa de trem e não vale a pena por quatro dias. Aí, então, na terça a Gastmutter veio me dizer que eles iam me pagar uma viagem pra Paris numa excursão de 4 dias, de 29 de março a 1º de abril. Bonito, não? Foi com essa notícia que fui dormir na terça.

A manhã da quarta também não foi das mais normais, já que tive que ir no açougue e perdi a lista em algum canto do universo. Por sorte, tinha lido antes o que eram (só duas coisas) e, mais sorte ainda, as quantidades certas (que eu não tinha certeza) a açougueira (sim, só mulheres no açougue) sabia, porque a Gastmutter é cliente fiel. Já minha noite não foi das mais animadas. Abri meu e-mail e dei de cara com um e-mail de uma baita amiga minha (vizinha-amiga-ex-professora-madrinha de Crisma), mãe do meu querido Gurizinho, e nele ela dizia que todos estão com saudades. Mas, o que me fez deixar de achar que o tempo tá passando rápido e pensar o contrário, foi ela dizer que o Gurizinho pediu com cara de dengo quantos dias ainda eu vou ficar aqui. Ah, que saudade do meu pequeno paleontólogo!

Mas eis quinta, dia das crianças irem fantasiadas pra escola pras festas de carnaval. Além de uma música bonita pela manhã ter me tirado um pouco a angústia que eu sentia, minha caixa de e-mail me mostrou um lindo presente do Lucas B. (outra música bonita pra minha manhã), um gentil e talentoso amigo meu. Ganhei meu dia com o presente. No geral, o resto foi tranquilo. Só que amanhã é sexta e sábado beeeem cedo eu começo minha longa viagem com destino a Berlin, onde fico uma semana na casa de um Seerig de lá (um primo beeem distante, não me perguntem o parentesco exato que eu não tenho certeza, mas pretendo descobrir).

Ou seja, amanhã preciso me mexer e organizar minhas coisas pra viagem, sem falar que amanhã de manhã vou solicitar meu visto definitivo pra esse ano. Semana passada comprei uma mochila decente pra essa e pras próximas viagens, agora só tenho que parar e ver o que eu preciso levar, afinal é uma semana. Tô pensando seriamente em não levar o laptop pra realmente me dedicar a Berlin e acabar não perdendo sono/tempo aqui sem real necessidade. Mas é que tem jogo da Libertadores, então tô repensando isso.

Bom, a viagem em si. Ela é longa porque eu peguei o pacote mais barato, claro. Quase 12 horas de viagem e vou trocar quatro vezes de trem. De Böblingen vou à Stuttgart, de lá a Würzburg, em seguida a Erfurt, de onde vou pra Magdeburg e então sim chego a Berlin. Meu trem de Böblingen sai às 6h (vou ter que madrugar mesmo) e eu chego na capital alemã às 17h48 (exatamente esse horário, afinal estou na Alemanha). Sim, é uma viagem longa, mas só vou voltar no outro sábado, então vale a pena. A Priscila (a outra au pair brasileira) me falou do Mitfahren, um site que se negociam caronas, que acabam sendo mais rápidas e baratas. Baita dica pras minhas próximas viagens.

Na volta farei o mesmo percurso, só que mais tarde (não vou sair da casa dos outros de madrugada, né?), começa às 10h11 e termina às 21h59. Suponho que quando chegar em casa vou estar tão cansada que não vou querer levantar da cama no domingo. Veremos se estou certa.

Minhas prioridades em Berlin: Olympiastadion (não vamos esquecer da minha meta de conhecer todos os estádios da Copa de 2006), Bahnhof Zoo (Estação Zoo porque, como já falei aqui, sou adoradora de Chrsitiane F. e agradeço a ela por me apresentar Bowie - ou seja, foto com a camiseta do Bowie na Estação Zoo) e o Muro, claro. Ficarei lá tempo o bastante pra conhecer muito além disso (tipo as cervejas de Berlin), mas só volto aqui pra contar depois do meu retorno. Juro que vou tentar ser uma boa turista e tirar várias fotos (percebi que realmente não tenho ânimo pra isso) pra vocês, mesmo que eu tenha que me lembrar disso toda hora.

Enfim, pessoas, até mais ver. Berlin me espera.

Bis bald!

Sobre a minha comunicação aqui: Tenho lembrado de conversas com criaturas do Brasil e recordando certas falas em alemão, pode isso? E pior, falo com minha Gastmutter e depois lembro dela falando como se tivesse falado em português. Isso é um bom sinal? É, quem sabe logo mais eu comece a sonhar em alemão como disseram. Sei que nessa semana resgatei Diário de um Banana em alemão e as coisas escritas estão cada vez menos incompreensíveis. E sim, acho que vou retomar a leitura de Mansfield Park durante a viagem, não posso ignorar Jane Austen por um ano, lamento.

Ah, hoje saiu o 4º podcast das Meninas dos Livros. Tema? Harry Potter. Interessados, eis o caminho da luz

1 comentários:

Tita disse...

Fia, boa viagem e, sim, queremos fotos! Para vc ir se acostumando com as ruas de Berlin, vai aí a última música da banda R.E.M. que, infelizmente, já era.
http://www.youtube.com/watch?v=ZITh-XIikgI