Viajantes e blogueiros

quarta-feira, 20 de março de 2013

Há cerca de três anos (caramba, tanto tempo!) cheguei no blog Le Fabuleux Destin de Luiza Padovezi. Não tenho certeza de como, se por aquelas comunidades de divulgação do orkut ou através de algum outro blog, o fato é que o post mais recente então era o último dela antes de embarcar para a Dinamarca, onde ficaria um ano. Achei legal, mas não me interessei tanto, intercâmbio nunca foi um tema que me despertou grande curiosidade. Mas eu voltei. E voltei de novo. E ainda outra vez. E mais uma. E acabei acompanhando toda a viagem dela. Até hoje, foi um dos blogs mais legais que acompanhei. Eu e dona Erica Ferro, pós-fim de viagem e de posts, lamentamos várias vezes. Éramos duas metidas e bisbilhoteiras que estávamos sempre lá comentando e atormentando.

No último mês de setembro, o Otávio Machado, gaúcho e amigo de blogosfera através da queridíssima Gabs Rohde, embarcou para Portugal. Dono do blog cujo nome mais invejo, o Sem Penseira, ele criou um novo blog para falar de suas andanças por essas bandas, O Velho Continente. Nessa época, apesar de não espalhar por aí, eu já estava acertando essa minha estadia na Alemanha, e então pela primeira vez pensei em, de fato, fazer um blog específico pra isso.

Ao contrário das bonitas ilusões demonstradas nos comentários de dona Tita Hart e do Jaci Pandora, meu objetivo não é fazer desse blog um bonito diário pra, daqui anos, ler e achar bonito. Até porquê: 1. eu não consigo ler o que escrevo (sempre que o faço, me crucifico por mil coisas. O problema dessa mania é que comentários bem elaborados - pra bem ou mal - sempre me deixam sem resposta, eu só grito mentalmente O QUE DIABOS EU ESCREVI?); 2. nunca fui capaz de fazer um diário e pelas tosquices desse blog, creio que ainda não sou.

Enfim, o objetivo sempre foi só um: evitar repetir mil vezes a mesma história. As pessoas vêm, me perguntam como eu tô e eu jogo o link daqui: "Tô bem, mais detalhes, fotos e blablablá tu vê ali se quiser". Porque, sim, sou péssima contadora de histórias, apesar de ter quem diga o contrário. A razão de não ter seguido no meu blog antigo, de nome feio e que é um beco obscuro é simples: quem o lê poderia não se interessar por esse e vice-versa, sem contar que eu também não quis misturar as coisas. Sempre evitei tornar o outro blog realmente pessoal, apesar dos resmungos por lá. No momento o meu blog tá criando teias, mas espero que eu passe por lá antes do fim da viagem.

Mas continuando, desde o começo tenho me surpreendido com o Blogário. Por exemplo: Minha mãe passou as duas primeiras semanas sem conseguir me ligar. Quando finalmente conseguiu, depois de reclamar da dificuldade que o universo impôs, ela disse: "Mas eu sabia que tava tudo bem. Fulana, cicrana e beltrana me disseram que tu têm escrito e que tá tudo ótimo e maravilhoso". Aliás, parece que metade do universo leu o post da minha vinda pra cá. Vocês são todos malucos? Jurava que ninguém ia ler porque ficou gigantesco e é de longe o post mais lido do blog! Que meigo.

Enfim, o fato é que todo mundo que eu não esperava que estivesse acompanhando esse blog, o está acompanhando. Por vezes sou surpreendida com palavras emocionadas de pessoas que estão lendo o blog ou mesmo minhas tagarelices lá no facebook e que eu nem fazia ideia que se importavam eu olhar tudo que eu jogo no meu perfil. Provavelmente, quando eu voltar a Caxias, as pessoas vão estar sabendo mais da minha vida do que eu já que, como eu disse antes, minha memória não registra as coisas bonitas que escrevo.

A porcaria disso é que, ao mesmo tempo, eu não sei realmente quem lê isso. Ou pior, as pessoas leem o blog, ficam sabendo do que acontece por aqui e esquecem que eu não sei o que se passa por aí (né, dona Marta?). Então, por favor, povo, vez ou outra me digam o que se passa nas terras tupiniquins. E parem de me marcar só nos shows que eu vou perder!

Uma consequência do blog que realmente me surpreendeu foi ser procurada por outras brasileiras que estão ou vão vir para a Alemanha como au pairs. (O Google tá mesmo acusando esse blog em alguma pesquisa? Que bonito!) Uma delas é a Tamara, também gaúcha, que chegou algumas semanas depois que eu e que também tem um blog, aos interessados: Vamos voar?.

Também estão rolando muitas perguntas sobre a questão de au pair, para as quais pretendo fazer um post e, da próxima vez que for indagada, usar o link como resposta automática.

Ah, sim, antes de encerrar de fato: outro dia descobri que a Ana Guarnieri, que em setembro embarcou pra França, onde ficará dois anos, e que eu pretendia encontrar em Paris e não vou (no post em que vou desiludir todos vocês sobre minhas expectativas com Paris, explico), também tem um blog, Um sonho francês, talvez?!, no qual ela conta coisas bonitas como o fato de ter querido aprender francês por causa do Ronaldinho Gaúcho e sua emocionante ida pro PSG (Paris Saint-Germain).

Bis bald! 

6 comentários:

Otávio Machado disse...

Oi, Ana!
Como assim, tu gosta do nome do meu blog? hahahahaha!
Que bom que tu criaste o blog, mesmo, assim podemos acompanhar, também, as tuas andanças!
Também sou vítima da desinformação: O blog de viagens que criei acaba sendo lido por este, aquele e aquele outro e, só depois, quem vem me informar sobre os leitores é a minha mãe!

Eu acho válido que se escreva de tudo, Ana, porque mesmo que tu não goste de ler sobre as coisas que tu escreves, garanto que, quando voltares ao Brasil e sentires saudades das coisas que conheceste e visitaste aqui, vais dar uma passada no blog para relembrar. E, mesmo assim, quando fores contar as histórias, - que, por serem muitas, acabam se embananando na nossa cabeça - vai ser bom ter um relato escrito que também ajude a lembrar do que aconteceu, e de como aconteceu!

Mas ainda há muito tempo pra conhecer esse mundão! É uma pena que não vamos nos ver na Alemanha, mas podemos combinar alguma coisa!(Passo em Berlim 27 e 28, em Köln dia 30 e em Dortmund dia 31 de maio)

Agora, acabei de ver o teu comentário n'O Velho Continente, e tenho uma coisa pra te dizer: As duas cidades mais famosas de Portugal são o Porto e Lisboa, e os Portuenses têm uma rixa com os Lisboetas, dizendo que Lisboa não tá com nada comparada à cidade que nasceram. E, olha, não sei se é porque moro aqui, mas é bem verdade. O Porto é uma cidade única, em toda a Europa, que mistura lembranças de épocas passadas com o atual. (E a mescla se dá de forma natural, o que é mais impressionante). Assim, o Porto guarda uma magia diferente, que deixa saudade. Ademais, tudo aqui é baratíssimo e, se quiser fazer visitas, tem guia e casa por cá!
Beijos, Ana!

Tita disse...

Fale mal, mas fale de mim kkkk então sou uma iludida a teu respeito, senhorita?
Mas realmente acredito que mesmo nessa tua velhice vc ainda possa mudar e um dia querer reler teus escritos... nunca é tarde!
Bem, vc pediu notícias daqui..
morreu o Emílio Santiago (aos 66 anos, por complicações de AVC q teve há um mês atrás), muita chuva e novas mortes lá na serra de Petrópolis - RJ, o outono chegou com toda força, chuva e frio aqui na nossa serra gaúcha (vc ia amar), ontem fui naquela livraria de São Francisco de Paula, a Miragem, e lembrei de ti e falei de ti e tenho certeza de q vc vai ter uma síncope quando for lá... o paraíso para os apaixonados por leitura e livros!
Mais noticias só em off kkkk pra não desconstruir a indivídua aqui publicamente. Inté!

Pandora disse...

Houve uma época na qual eu também não conseguia reler o que escrevia... Isso passou, talvez passe para você também dona Ana... E sim, como meu nome é doce ein?!? Vem lá vem cá ele aparece aqui, mas me ver associada a Tita sempre é uma alegria. Ah, e diários não são feitos para serem bonitos, eles são feitos para registrar coisas.

Ah, sempre desconfiei que você detesta responder diversas vezes a mesma pergunta várias vezes, mas só uma pessoa peculiar como você poderia inventar de escrever um blog apenas para responder as perguntas das pessoas... De alguma forma há generosidade nessa sua atitude.

Erica Ferro disse...

Sim, eu adooooorava os posts da Luíza. Saudades de acompanhar as aventuras da Padovezi!
Hahahaha... eu ri quando você disse que o intento maior do blog é pra quando as pessoas perguntarem como vão as coisas, você dizer "tá tudo bem; para maiores detalhes, leia o blog". Sensacional. É uma ótima. Porque, realmente, é chato pra caramba ficar falando a mesma coisa mil vezes. Isso porque as pessoas se empolgam com a ideia de uma amiga/conhecida estar em outro país e quer saber de tudo, de todos os detalhes, de como é tudo por aí e de como as coisas acontecem no tal outro país. E perguntam loucamente.
Não leio toooodos os posts daqui nem comento em todos, mas leio a maioria e rio com a maioria, porque você escreve despretensiosamente e de modo mais contido no que diz respeito a emoções. Quem espera ler um post ultra emocionado aqui, se desiluda. Acho que você foi uma das pessoas que viajaram pra outro país e menos fez estardalhaço. Seerig, ou você é um tanto estranha ou outras pessoas é que são estranhas. Sei que é massa ler esses diários de viagens, sejam eles escritos de modo super emocionados ou mais contidos, mais objetivos.

Um abraço, porque você ADORA abraços!

Ana Caroline Guarnieri disse...

É Ana, Ronaldinho também é cultura neh!!! Aliás, ele está de aniversário hoje....que fofo!! hahaha É uma pena mesmo que não vamos conseguir nos encontrar em Paris... :( mas não faltarão oportunidades...assim espero! Por hora, te cuida daí que eu me cuido daqui :) Bjooo

Lúcia Soares disse...

Oi, Ana. Acompanho seu blog por verdadeiro prazer. Como sabe, devo ser alguns anos mas velha que sua mãe, mas me intersso por coisas de gente jovem, que saem em busca de conhecimento. Além do mais, você é muito inteligente, escreve muito bem, deveria ter prazer em ler seus escritos.
Espero que sua mãe passe a ler seu diário, ela se sentirá ainda mais orgulhosa da filha.
Aproveita muito as oportunidade que tiver por aí, tanto em diversão quanto em conhecimento.
Beijo!