Só pra registro, tô viva

domingo, 14 de abril de 2013

Tenho até umas coisas úteis pra compartilhar aqui, mas tô com uma preguiça danada de parar e escrever e/ou carregar fotos. Então vamos a informações rápidas:

Contagem regressiva para minhas andanças pela Alemanha no fim de maio. Tô organizando o roteiro e logo pretendo comprar as passagens e ir atrás de hoteis. Vai ser divertido. 

Ainda essa semana pretendo confirmar a minha data de volta ao Brasil. Com a superajuda da Gastmutter, descobri que dá tranquilamente pra reorganizar meu voo e partir de Berlin, sem precisar voltar a Stuttgart. Entre os dias 27 e 29 embarco de volta à serra gaúcha, confirmo a data exata no próximo post útil. 

Meu alemão melhorou bastante, ou ao menos é o que a Gastmutter disse.

Foi-se por água abaixo minha ideia de fazer a prova pra conseguir certificado de alemão aqui. Por quê? A prova é agora em julho, muito cedo pra mim arriscar. É uma provinha cara e não estou tão segura de passar. As próximas provas são só em fevereiro. Acho que vou ter que deixar pra fazer no Brasil mesmo. 

Meu mais adorado doce, a chimia, que no alemão certinho se escreveria schimier, tem um outro significado por aqui. Schimier é uma palavra com teor negativo, pra reprovar alguma atitude, por exemplo. 

Depois de ler Roald Dahl, ler Diário de um Banana (ou Gregs Tagesbuch) virou uma tortura pra mim, se bem que comecei a ler bem mais rápido. Essa semana pretendo começar e terminar de ler o último. Aí estarei livre pra ler o livro sobre Bowie, Die Welle e tomar coragem pra ler Hermann Hesse em suas edições com letras góticas compradas em Berlin.

Adeus sedentarismo! Criei vergonha e descobri o caminho a pé pro curso. Semana passada fui os dois dias a pé e, na quarta, também voltei. Minha mão-de-vaquice nunca mais vai me deixar pegar o ônibus. 

E eis que minha morte se aproxima: Hoje o sol apareceu belamente e os termômetros descobriram o caminho para os 20°C e além. Já começo a sentir as quedas de pressão, ou seja, morrerei quando os termômetros marcarem 37ºC. Obrigada pela paciência em me aturarem, foi bom conhecê-los. 

Com uma boa trilha gaudéria pela Rádio Bah,
só faltou a manhã ser seguida de churrasco.

Hora dessas resgato fotos da época de lago congelado
e faço novas pra fazer um comparativo.

3 comentários:

Allyne Araújo disse...

Ia mesmo perguntar se esse era o lago congelado de meses atras. Nossa! que solzão hein?! Fico feliz q estejas dando tudo dando certo tudo por ai Dona Ana, e que venhas mais histórias!!!

p.s: Pratique corridas tb, e lembre de beber água!! Cuide dessa pressão, se não de dou uns tabefes! rsrssrsrsrs... bjos!

Pandora disse...

Bem, não te dou conselhos de saúde porque você sofre de pós-adolescência crônica e não gosta de ser cuidada ou sentir que os outros se preocupam. Mas se cuide já que outra pessoa não vai fazer isso por você.

No mais o lago tá lindo, deve ser incrível testemunhar essas mudanças, olhando assim a gente pensa: "Só pode ser cuida de Deus!"

Cheros Ana, desculpe qualquer excesso meu por esses dias... Você sabe que gosto muito de você!

Lúcia Soares disse...

Oi, Ana.
Acho que não vai se sentir mal aí, por conta de nenhum "verãozão".Aí não deve chegar a 37 graus nunca! rs
A sobrinha do meu marido mora aí, (já lhe falei, acho) e nunca se queixa de alto verão aí, não!
Onde vc mora é perto de Bergheim?
Cuide-se se essa pressão oscila mesmo com o calor, viu? Mantenha a família informada (a da casa em que está).
Beijo!