Contagem regressiva, pois

sábado, 4 de maio de 2013

Uma das coisas que me disse quando as coisas começaram a se acertar pra eu vir pra Alemanha foi que conheceria estádios da Copa e Bremen. Com meus dois primeiros meses felizes, conhecendo a Mercedes-Benz Arena em Stuttgart e o Olympiastadion em Berlin, achei que poderia facilmente conhecer um por mês. Aí fui olhar mapas e trens e, não, não valia a pena atravessar o país só com um fim de semana pra conhecer um estádio. Melhor era dar uma volta geral lá pra cima e deixar pros fins de semana as cidades próximas. Foi saber que eu teria férias no fim de maio que a data se acertou, em nenhum momento pensei em não fazer isso nesses dias. 

Sim, eu vou sozinha. Devo admitir que ir a cata de alguém pra me acompanhar nem passou pela minha cabeça. Por quê? Sei lá, tal como não sei porque não fiz o que todo mundo parece ter feito: catar outras au pairs via facebook pra fazer amizade. Sem falar que, bah, eu tô aqui, tenho que aproveitar pra fazer o que eu quero. Viajar sozinha facilita isso. Vou onde quero, fico quanto tempo quero e coisa e tal. Claro, também tem suas desvantagens, como não ter quem ouvir surtos de emoção ou tirar fotos tuas em certos lugares. Mas eu tenho lá meu lado solitário, sem falar que estou vendo esse ano como um ano de férias pra mim, sem ter que se preocupar com os outros, tendo tempo pra remoer certas coisas e simplesmente ficando sossegada comigo mesma. Ano que vem volto a ser sociável e tal e tal. 

Enfim, o fato é que na metade de abril resolvi escolher minha rota e averiguar preços de trens. Semana passada pifei meu cérebro catando albergues baratos e pensando em datas. Aí no feriado (sim, pessoas, na Alemanha também é feriado em primeiro de maio) fui dar mais uma olhada e, quando vi, estava comprando as passagens e reservando albergues. É isso aí, agora a viagem vai. Com o BahnCard (Cartão de Trem, literalmente), consegui economizar uns 50 euros nas passagens e ainda, se não entendi errado, tenho livre as andanças de trem na cidade, mas vou averiguar isso na minha primeira parada. 

Passagens compradas, mapa e guia na mão

Minha rota:

19/05 - Köln (Colônia):
Sim, essa é uma das famosas cidades alemãs, mas o que me leva lá é o Rhein Energie Stadion. O guia sobre a Alemanha também me deu outro ponto a conhecer: Kölner Dom, a catedral de Köln, uma das poucas construções da cidade que se manteve em pé na cidade pós-guerra. Tal como outras tantas cidades, Köln foi quase toda destruída com bombardeios da segunda guerra. Embarco pra lá às 2h (isso, da madrugada) e chego pouco depois das 7h (era mais barato, pessoas). Passo o dia andando, vou pra um albergue e no dia seguinte de manhã sigo viagem.

20 e 21/05 - Gelsenkirchen e Dortmund
Minha segunda parada é uma cidade pequena e nada turística, nem sequer está no meu guia. Vou dar uma passada rápida em Gelsenkirchen pra conhecer a Veltins Arena e outros pontos interessantes que eu descubra por lá. Se não descobrir, tenho certeza que o passeio valerá pra ver belos prédios.
No meio da tarde sigo pra Dortmund, uma cidade que também não está no meu guia, mas que é maior, então tenho a impressão que terei mais o que ver por lá além da Signal Iduna Park. Fico por lá até metade da tarde seguinte.

21 e 22/05 - Bremen
Chego no fim da tarde do dia 21 a Bremen. Meu objetivo? Me emocionar com a estátua dos Músicos de Bremen, que sempre foi uma das minhas histórias favoritas dos Grimm, e, claro, conhecer a cidade que fez o burro escapar do seu dono e ir atrás do seu sonho de ser músico. Também muito destruída na guerra, Bremen é dividida entre cidade nova e cidade velha. Ah, já que tô lá, quem sabe vá atrás do Weserstadion, do Werder Bremen, mesmo sem ter sido sede da Copa.

22 e 23/05 - Hamburg
Ah, Hamburgo! Acho que eu não poderia deixar de passar por lá, por vários motivos, de Novo Hamburgo a Grêmio. (Aliás, meu primo, quando fui mostrar Caxias no mapa, viu a cidade chamada Novo Hamburgo e se emocionou.) Chego no fim do dia 22, passo o dia 23 todo lá e sigo viagem no dia 24. Vai ser uma das cidades em que ficarei mais tempo. Se eu posso ficar mais que 24h exatas em uma cidade, que um dos lugares seja Hamburgo. Vou passar o tempo todo com a camiseta do Grêmio (por mais que alguns achem que é uma atitude suicida) pra provar quão pacíficos e simpáticos os alemães são. Ok, minha passagem pela AOL Arena vai ser com um olho nas costas, mas enfim.

Esclarecimento aos que não entenderam o que Grêmio tem a ver com o Hamburgo: Há 30 anos o tricolor gaúcho conquistou o mundial de clubes depois de vencer o Hamburgo por 2x1. Ano passado, na inauguração da Arena do Grêmio, o placar se repetiu no amistoso entre os dois times. 

24/05 - Hannover
Quando falei pra Gastmutter que ia pra Hannover, ela me disse que sempre falaram pra ela que não era uma cidade bonita. Bom, tem no meu guia, então deve ter algo pra ver lá além da AWD Arena. Sem falar que é a terra dos Scorpions e foi cenário de um dos shows mais esplêndidos do universo: o Moment of Glory. Fico em Hannover até começo da tarde do dia seguinte, depois continuo a trilha.

Aliás, pra dar uma tranquilizada no meio de tanta informação, um pouco de música:

25 e 26/05 - Leipzig
Chego no fim da tarde do dia 25 em Leipzig e fico lá até a manhã do dia 27. O que me leva lá é o Zentralstadion, mas acho que seria uma visita inevitável. Terra do meu querido quinteto Die Prinzen, a cidade é um dos pontos de referência da Alemanha quando o assunto é cultura. Músicos, escritores e pintores passaram e nasceram na cidade. Sem dúvida me divertirei muito por lá.

27 e 28/05 - Dresden
Jurava que Dresden tinha um estádio da Copa, mas não tem, então minha passada por lá é culpa única e exclusivamente de Gabriel Izidoro e seu fantástico presente: o livro Matadouro 5. Cenário do bombardeio com maior número de mortos do mundo (esqueçam Hiroshima), hoje Dresden é conhecida por sua beleza, para muitos a cidade mais bonita da Alemanha. Além de catar vestígios do bombardeio, como monumentos, vou averiguar as dicas do meu guia, como a Frauenkirche (literalmente Igreja das Mulheres).

29/05 - Nürnberg
Vou embarcar pra última cidade do meu roteiro às 4h23. Ou seja, madrugadão. Não sei o que farei, se me enfio num pub ou se fico matando tempo na estação. O que a gente não faz pela economia, né? Confesso que pensei em abrir mão de Nürnberg, deixar pra uma próxima vez, mas realmente não valia a pena. Chegarei lá às 9h24 e fico até às 19h39, quando embarco de volta a Böblingen, onde desembarco às 22h05. Outra cidade reconhecida pela beleza, o primeiro ponto que visitarei é o Frankenstadion, depois ando até onde meu corpo cansado de uma noite não dormida permitir.

Sim, obviamente que tentarei beber uma cerveja local por onde passar.

Sim, eu sei que tem uns estádios feios que não mereceriam tanta prioridade, mas por alguma razão que eu desconheço, eu preciso poder dizer que conheci todos os estádios da Copa de 2006 quando voltar pro Brasil.

Sim, eu sei que tem muita cidade alemã mais bonita pra eu conhecer e que priorizar futebol é uma besteira, mas a Alemanha é cheia de cidades bonitas e o futebol foi um modo de facilitar minha escolha.

Sim, no decorrer do ano, especialmente agora no verão, pretendo conhecer outras cidades, especialmente as próximas, e aproveitar melhor meus fins de semana.

Sim, acho que todos esses detalhes deveriam ser registrados mais próximo aos dias da viagem, mas não resisti.

Sim, até o fim do ano não coloco o pé fora da Alemanha.

Sim, agora me calo.

Bis bald! 

6 comentários:

Pandora disse...

Eu tenho vontade de fazer algo assim na vida, passar um ano longe de casa, de Recife e de tudo. Quem não tem? Aproveite sua rota, cada ponto e tudo o mais que acontecer, tire fotos e curta tudo...

P.S.: Já viajei acompanhada umas trocentas vezes - é um saco, só vale a pena quando você conhece bem a pessoa, tem química e um certo pacto de gostos, afinidades e objetivos, quando não é só chateação.

Lúcia Soares disse...

Ana, que post bom, você escreve muito bem, é clara e precisa.
Faça todos os passeios que quiser, independentemente do que as pessoas falem, porque só nós sabemos de nós... Acho que a maioria das pessoas anda como gado, tangidas pelo mesmo peão, o mesmo passo, o mesmo compasso. rs
Sem dúvida que uma moça se interessar em conhecer estádios de futebol pelo país afora não é uma imagem corriqueira, mas se é o que você gosta, assim seja!
Aguardo relatos e fotos de cada cidade.
Vai com Deus!
Beijo!

Lúcia Soares disse...

Ahh! (sempre me esqueço de algo..rs) Amei a música, outro grupo de quem só ouvi falar, nunca me interessei, Scorpions. Mas adorei. Estou conhecendo a Alemanha com você, sua música, seus artistas, sem dúvida.
Bj

Family More disse...

Oh Ana, tu é um poço de coragem! Mochilando pela Alemanha praticamente e sozinha. Eu não consigo nem pronunciar o nome das cidades. Quero fotos e detalhes, é claro! Adorei a rota e adorei o fato de tu conhecer os estádio e tudo isso, tua cara! Vou
te pagar pra me trazer uma lembrança de cada lugar, ou um globo de vidro kkk

/alynne

Tita disse...

Sim, concordo plenamente que é melhor viajar sozinha. Para mim isso é plenamente normal. A única pessoa com quem eu tinha 100% de afinidade como companheira de viagem era minha mãe.

Não, não acho besteira vc visitar estádios de futebol. Cada louco com a sua mania e suas paixões.

Sim, acho que os alemães não deveriam ser tão civilizados a ponto de te permitir circular com camiseta do Grêmio.
Então, não deixe de contatar com a gente assim que sobreviver a Hannover kkk

Fico curiosa pra saber o que vc vai carregar nessa viagem... Se der tempo, faça um post naquele estilo "o que levo na minha bolsa" que ficou para a posteridade :)

by Paty Pimentinha disse...

Uau ! Roteiro maravilhoso ... e que correria será hein !!!

Belas escolhas, eu ficaria perdida pra definir que lugares visitar, acho que fez bem sim em eleger um eixo como o futebol que fosse pra poder escolher os destinos. Assim suas escolhas ficaram mais charmosas e personalizadas hehe.

Aproveite mto e pede pros gringo clicarem vc nos lugares e tá resolvido o assunto !!!
Bjs