E viva setembro!

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Antes de me emocionar com o primeiro grande evento do mês de setembro, vamos aos pontos importantes a serem registrados. Sei que minha emoção musical espanta pessoas, por isso que resolvi dar uma visão geral das coisas desse lado do mundo no início em vez de no fim.
- Hoje fazem 8 meses que cheguei aqui, olha que bonito. E em menos de 4 já estarei em Caxias. Aproveitem enquanto estão livres de mim.
- Os Correios pararam de me sacanear nos últimos tempos, por incrível que pareça. Até recebi uma carta com um CD lindo vindo lá de Novo Hamburgo. Gracias, Grazie! Aliás, recebi mais uma carta de Berlin, do sobrinho do meu bisavó. Dessa vez com fotos do encontro com meus pais. Não vou resistir a responder, por mais vergonha que eu tenha do meu alemão ruim.
- Na última semana me iniciou uma dor de cabeça desgraçada. Deduzi que era o óculos. Fui em uma ótica (porque aqui os óticos não só podem fazer testes de visão como podem dar receitas) e, pra minha surpresa, a mulher que me atendeu disse que meus óculos continuam bons, não preciso de nenhuma alteração. Ela não faz ideia do que seja, sugeriu que eu deixasse de usar óculos pra computador e tal. Tentei, mas não consigo. Minha dor de cabeça continua, se bem que mais suportável. Oculista? Aqui, além de ser caro e o plano de saúde não cobrir - viva a Alemanha! -, é difícil conseguir consulta. Geralmente uns 6 meses de espera. Tô de olho pra ver se eu descubro o que é. Não se preocupem.
Ahn, bem, acho que era isso. Vamos à minha emoção com o mês de setembro.

Há meses que espero setembro. Além de ser o mês mais lindo do calendário anualmente (sou uma eterna defensora de que 15 de setembro deveria ser feriado, mundial por questões literárias - Agatha Christie - e, bem, talvez haja uma razão futebolística pra certos fanáticos gaúchos), já em fevereiro, março, ele começou a me dar motivos pra aguardá-lo em 2013. Foram-se as semanas e eis a minha agenda do mês:

07/09 - Mannheim - Show do Die Toten Hosen
14/09 - Isny im Allgäu - Show do Die Prinzen - quem sabe uma passada no Neuschwanstein
21/09 - Munique - Oktoberfest

Aí no fim de semana do dia 28 eu respiro, porque no seguinte tem Feira do Livro em Frankfurt - a maior do mundo.


Bom, eu vou tentar limitar minha emoção com o fim de semana que se aproxima e postar mais vídeos do que falar. Die Toten Hosen é uma banda oitentista de Düsseldorf. São um dos precursores do punk por aqui e tem uma influência cultural bastante grande na Alemanha. Um exemplo disso é que outro dia a banda postou em sua página oficial no facebook uma reprovação pública a todos os partidos que estão usando músicas deles para a campanha desse ano - eleições de 1º ministro em 22/09 -, em especial Tage wie diese (música que eu já traduzi aqui, mas o link leva pro clipe legendado, então é válido dar uma olhada).

Conheci a bando por Zehn kleine Jägermeister, mas o Primo do Buffon jura que Hier kommt Alex é mais famosa e importante. De qualquer forma, um dos primeiros CDs que comprei aqui foi deles, mas só por mania, depois que pude me dizer fã. Antes de eu dizer isso, aliás, a Gastmutter pediu informações dos shows deles na região pra colega de trabalho dela porque a "a nova Au Pair Mädchen é uma grande fã". Não quis decepcioná-la e comprei o ingresso. Lá vamos nós, pois.

O show, creiam ou não, começa às 17h (12h em Brasília). Além de eu não saber grande coisa sobre o histórico da banda e saber que ia ser chato pra alguns um post assim, resolvi unir o útil a mim ao que pode ser agradável aos outros. Legendei alguns clipes deles (espero fazer mais, como queria ter feito desde que cheguei aqui), talvez agradem. Vou postar cinco, mas tem mais alguns na minha página no YouTube.

Das ist der Moment: Música bastante significativa se vocês levarem em conta que ela faz parte do álbum mais recente da banda, Ballast der Republik, que também comemorou os 30 anos da banda.



Draußen vor der Tür: Também parte do último CD, essa música me chamou atenção só quando prestei atenção na letra. Me lembrou questões pessoais e de amigas. Afinal, quem não tem suas intrigas com os pais, hein? E, de qualquer forma, é uma história bonita. Legendei os outros dois clipes recentes, Tage wie diese, linkado acima, e Altes Fieber.



Nur zu Besuch: Se teve uma letra que me surpreendeu a valer, foi essa. O nome, "Apenas de visita" ou algo do gênero, junto com o ritmo da música, me fez pensar em canção de amor, de dor de corno, de tudo, menos para o que de fato ela é. Há uns anos atrás, em um show da banda, uma fã morreu esmagada pela multidão em frente ao palco. Os membros ficaram tão abalados que quase terminaram a banda. Resolveram seguir. Em um vídeo ao vivo da música, o Campino, vocalista, dedica a música a essa guria. Se ela é foi oficialmente feita pra ela ou não, não sei. Vejam o clipe, vale pela letra, que fui olhar só pelos montes de comentários de RIP no vídeo no YouTube. 


Freunde: Não sei exatamente porquê resolvi legendar essa música, talvez por ser um dos clipes deles que mais vejo relacionados. Foi, sem dúvida, a música que mais me fez suar, já que a letra que consegui na internet não é igual à do clipe. Além de me puxar no alemão, agradeço ao ser que fez um vídeo com a letra da música, me sanou dúvidas. 


Steh auf, wenn du am Boden bist: Essa é mesmo pra conquistar as pessoas que gostam de músicas com mensagens edificantes. Ela começa com um tapinha nas costas e acaba com um tapa na cara de quem tá querendo pular da janela mais próxima. Já teve até post no blog do ser que prometi não citar aqui e, pelos comentários, fez bem a alguns seres.


Enfim, depois do show volto aqui pra contar como foi e, com sorte, mostrar um pouco de Mannheim (pela qual passei na ida a Paris e me apaixonei - quase desci e fiquei lá, tamanho o desespero de sair da Alemanha). 

Bis bald!

3 comentários:

O que tem na nossa estante disse...

Steh auf, é uma música da qual não canso nunca!!! Ela é muito perfeita para dias de crise, faz o gênero: "Eu sei que está na pior é tenso, mas fera deixa de frescura e segue!" e bem, é especial para mim.

Nur zu Besuch me lembra alguém que me é querido do primeiro ao ultimo verso, é lirica e profunda!

E as outras vou ouvindo!!!

Aproveite setembro \o/

Buffon disse...

Sou suspeito em falar de "Hier Kommt Alex", até porque conheci Die Toten Hosen através dessa música e hoje, é uma das minhas favoritas.

Mas não acredito Hier Kommt Alex é a mais importante, creio que seja a mais famosa a nível mundial. Acho que a música foi uma espécie de "mola" para impulsionar a banda no exterior. Tanto que, ao menos no Brasil, milhares de pessoas viram pela primeira vez o nome Die Toten Hosen no jogo Guitar Hero, no qual essa música se faz presente.

Enfim, agora parece soar como uma grande mentira, o fato de que sábado você irá acompanhar um show deles. Aproveite e muito! Show músicas são sempre memoráveis!

Mande lembranças minhas ao Campino & Cia.


"Vorhang auf für ein kleines bisschen Horrorshow!"

Lailla disse...

Oi menina! Sempre leio o seu blog e curto a page e nunca me pronunciei.
Tive que comentar depois dessa: "Os alemães são tão, mas tão respeitosos com as mulheres que se Adão fosse alemão, ele e Eva seriam as únicas pessoas da Terra."
Minha mãe e eu rimos muito, pois namoro um alemão muito do respeitador, e todos os amigos dele ( que adotei pra mim) são desse estilo Punk, duas das nossas melhores amigas alemãs tem moicano colorido, e é engraçado, pois no Brasil eu jamais teria esse tipo de amizade, por puro preconceito mesmo, e conhecendo os dois lados da moeda, prefiro eles com seus moicanos e absoluto respeito, do que os "normais" com seus abusos.
Você é muito autentica!!!
Abraços!